Entenda a diferença entre alinhamento e balanceamento de veículos

Entenda a diferença entre alinhamento e balanceamento de veículos

Para muitas pessoas, alinhamento e balanceamento de veículos são a mesma coisa, porém, isto é um equívoco. Os dois processos são completamente distintos, assim como as causas que levam o carro a precisar destes serviços.

Os problemas de alinhamento de veículos podem ser sentidos quando o motorista libera o volante por um curto espaço de tempo e o carro puxa para um dos lados, mesmo com o volante centralizado. O que compromete o mecanismo pode ser um choque do pneu com a calçada, buracos na estrada ou batidas.

De acordo com o site Michelin, o alinhamento do veículo serve para corrigir o ângulo das rodas, mantendo-as perpendiculares ao chão e paralelas entre si. A correta manutenção impede o desgaste irregular dos pneus e aumenta a sua vida útil. Ela também previne o aumento do atrito com o solo, economizando combustível e melhorando a dirigibilidade do carro, dando mais segurança e diminuindo o deslocamento aleatório do automóvel.

Entenda a diferença entre alinhamento e balanceamento de veículos

Já quando o volante vibra, ou o carro apresenta barulhos estranhos em determinadas velocidades, o problema é outro. O balanceamento periódico dos pneus permite que as rodas girem sem provocar as perigosas vibrações no volante, no piso do carro, no painel de instrumentos ou nos assentos. O balanceamento nas quatro rodas garante conforto na condução e melhor desempenho dos pneus.

Agora que você já conhece as causas e os sintomas da falta de alinhamento e balanceamento do veículo, fique atento aos sinais dele. A manutenção é simples e rápida, e a regularidade das revisões garante economia e segurança.

Veja também: Aplicativos de controle de veículos: risco ou segurança?

Somos uma empresa do grupo Europ Assistance, com foco na excelência de atendimento e inovação tecnológica. Atendemos seguradoras, transportadoras e montadoras de veículos, além do público em geral que deseje ter seus bens monitorados. http://www.ceabs.com.br/

Deixar um comentário