EUA registram primeiro acidente fatal com carro semiautônomo

blog-ceabs-eua-registra-primeiro-acidente-fatal-com-carro-semi-autonomo

O primeiro acidente fatal com um carro em modo autônomo foi registrado nos Estados Unidos. O caso, que aconteceu em maio, foi divulgado somente um mês depois, devido à abertura de uma investigação pela agência de segurança de transporte do país (NHTSA).

eua-registram-primeiro-acidente-fatal-com-carro-semi-autonomo-blog-ceabs

O carro, um Model S, sofreu o acidente em uma rodovia de Williston, na Flórida. Os sensores do veículo não perceberam que uma carreta fez uma curva à sua frente para a esquerda, em um cruzamento. Com isso, o Tesla acabou embaixo do caminhão e o teto foi arrancado. Ele continuou o trajeto até sair da pista e bater em uma cerca. A vítima, Joshua Brown, tinha 45 anos e morreu na hora, já o motorista do caminhão não teve graves ferimentos.

Um mês antes do acidente, Joshua havia elogiado a forma com que o carro desviou de um acidente em seu modo autônomo. Confira:

Em nota oficial, a Tesla afirma que foi o primeiro acidente fatal em mais de 209 milhões de quilômetros percorridos por todos os veículos em modo autônomo, completando que, entre todos os veículos nos Estados Unidos, a média é de um acidente fatal a cada 150 milhões de quilômetros.

Nenhum país vende ao público final carros que dispensam completamente motoristas. Por isso, embora as montadoras testem veículos autônomos mesmo nas ruas, só é possível adquirir a versão semiautônoma, em que o motorista precisa manter as mãos ao volante para reassumir o controle em caso de necessidade.

Com o ocorrido, as discussões sobre a real segurança que os veículos autônomos podem prover certamente ficarão mais acirradas.

Veja também: Google, Ford e Uber querem acelerar entrada de carros autônomos

Somos uma empresa do grupo Europ Assistance, com foco na excelência de atendimento e inovação tecnológica. Atendemos seguradoras, transportadoras e montadoras de veículos, além do público em geral que deseje ter seus bens monitorados. http://www.ceabs.com.br/

Deixar um comentário