CEABS recupera caminhão com bens estimados em mais de R$ 600 mil

A operação que resultou em mais de R$ 600 mil em bens recuperados aconteceu em Embu das Artes, no interior do estado de São Paulo, no dia 20 de agosto. Nessa data, a Central de Recuperação foi acionada a respeito de uma denúncia de um roubo de caminhão e agiu rapidamente para desarticular o desmanche na região.

Sobre a operação

Após o aviso, o sistema CEABS ON detectou alerta de jammer– dispositivo usado por criminosos para bloquear o sinal dos rastreadores. Assim, a central utilizou a rede de radiofrequência peer-to-peer para encaminhar equipes de resgate em busca do veículo.

Para a varredura pela região de galpões, aonde os veículos normalmente são levados, a companhia utilizou um equipamento que detecta a presença desses jammers, tornando possível não apenas encontrar o veículo, mas também imobilizar um desmanche de caminhões. Além disso, com ajuda de órgãos policiais, a equipe da CEABS localizou os condutores do veículo e um segundo caminhão que havia sido roubado pela mesma quadrilha.

“Este caso exemplifica bem a forma como operamos. Recebemos, em média, 1.400 ocorrências mensais de roubo, furto e apropriação indébita. São ocorrências reais diárias e cerca de 520 alertas de possíveis situações de risco”, explica Jorge Bau, CEO da CEABS e Europ Assistance Brasil. Entre janeiro e agosto de 2019, a CEABS obteve mais de R$ 410 milhões em bens resgatados, atingindo um índice geral de recuperação de 83%.

Qual o segredo para o sucesso das operações de recuperação?

Parte do grupo Europ Assistance desde 2013, a CEABS tem como principal objetivo prover soluções diferenciadas de monitoramento, rastreamento e recuperação de bens por meio da inovação tecnológica. A companhia possui a maior rede LoRa do Brasil – tecnologia de radiofrequência que permite comunicação a longas distâncias. Similar a uma rede de telefonia celular, é a mais aceita no mercado de redes de Internet das Coisas (IoT), com longo alcance e baixo consumo, o que permite um excelente índice de recuperação.

Leia também: Roubo de cargas: previna-se com a tecnologia da CEABS

Deixar um comentário