Conheça a nova maneira de comprar carros

A pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças na maneira como as vendas de qualquer produto são feitas. Grande parte dos setores foram transferidos para o digital ou sofreram adaptações drásticas para manter funcionários e clientes protegidos. Entre os setores afetados, está o comércio de carros — neste período, a maneira de vendê-los também mudou. Confira a seguir como as concessionárias se adaptaram para manter as vendas durante a pandemia.

Vendas online

As mudanças que ocorreram nas concessionárias não se restringem apenas ao Brasil. Também atingiram, de formas diferentes, a Europa e os Estados Unidos. No Brasil, enquanto as lojas permaneciam fechadas, adotou-se o atendimento online ou via WhatsApp. Já nos EUA, a venda de carros online cresceu, mas ainda há um receio por parte dos consumidores em comprar um produto com valor tão alto sem vê-lo ou experimentá-lo antes de tomar a decisão, então é provável que a afirmação desse modelo leve mais tempo.

Mudanças no atendimento

Cada marca agiu de forma diferente, de acordo com seus protocolos internos. Algumas lojas já estão abertas e adotaram medidas para atender com segurança. A Ford, por exemplo, proibiu o tradicional aperto de mão entre vendedores e clientes, estabeleceu um distanciamento mínimo entre mesas, diminuiu o número de carros no showroom e instituiu o uso obrigatório de máscaras dentro das concessionárias. Todos os carros expostos no showroom da Ford terão frascos de álcool gel em seu interior para os clientes que queiram conhecer os veículos.

A marca também oferece o serviço de higienização completa, em que a aplicação de desinfetante é feita em mais de 50 pontos internos e externos do veículo, especialmente nas áreas com as quais o motorista tem mais contato.

Novo test drive

O test drive não foi interrompido em função da covid-19, mas para que pudesse seguir sendo realizado teve que passar por algumas mudanças significativas. Algumas concessionárias no Brasil implantaram um serviço de entrega no qual um vendedor vai até a casa do cliente com o veículo para que ele realize o test drive, o chamado test drive delivery.

Os consumidores possuem a necessidade de olhar, tocar e dirigir o carro antes de efetuar a compra. Por isso, retirar o test drive das concessionárias não é uma boa opção.

Leia também: Estacionamentos: pandemia mudará hábitos dos consumidores

Deixar um comentário