Estresse no trânsito: como amenizar o problema

O estresse acontece quando a adrenalina e o cortisol são liberados em altos níveis na corrente sanguínea. A sensação é de medo, irritação, nervosismo, preocupação e frustração.

Segundo pesquisas da International Stress Management Association (Isma-Brasil), o brasileiro é o povo mais estressado do mundo. O estresse é coisa séria e pode ser responsável por problemas graves de saúde e até mesmo ocasionar um infarto.

No trânsito, a busca por ganho de tempo e espaço, associada à falta de educação dos motoristas, contribui para o aumento do estresse entre os motoristas.

Causas do estresse no trânsito

São diversos os fatores que contribuem para o estresse dos motoristas:

Fatores internos

– Pressão gerada pelo tempo para chegar do ponto A ao ponto B

– Cobrança em tempo real, facilitada pelo uso do smartphone

– Veículos desconfortáveis e sem regulagem de temperatura

Fatores externos

– Falta de educação no trânsito

– Ficar preso em constantes engarrafamentos

– Relação conturbada entre motoristas

Para ajudar você a contornar o estresse, confira abaixo algumas dicas:

Evite áreas onde o tráfego é maior

O indicado é optar por rotas mais longas, se necessário, mas com trânsito menos intenso. Existem vários aplicativos que podem auxiliar você a escolher o melhor caminho.

Escute músicas

Evite ouvir notícias no trânsito, aposte em sons calmos, de meditação, ruídos da natureza ou músicas clássicas.

Feche os vidros

O meio externo traz vapor, fuligem, vibração, ruídos e variações de temperatura que podem piorar o estado de quem está estressado. A melhor solução neste caso é fechar os vidros.

Faça alongamentos

O fato de estar muito tempo numa mesma posição pode causar tensões musculares. Por isso, faça alongamentos mesmo sentado, a ação produz endorfina, um analgésico natural do nosso organismo que proporciona prazer.

O mais indicado é flexionar os braços atrás da cabeça, inclinar o tórax para frente ou sobre o volante, tracionar os joelhos sobre o abdômen e flexionar e estender punhos e tornozelos. O alongamento deve ser feito enquanto o carro está totalmente parado, para não comprometer a segurança de todos.

Leia também: 5 dicas para dirigir na estrada com segurança

Deixar um comentário