Erros na gestão de frotas que a sua empresa não deve cometer

A falta de planejamento estratégico pode gerar prejuízos e atrasos, por isso, é importante se prevenir para driblar alguns erros, aumentar a produtividade e trazer economia. Confira a seguir alguns equívocos que sua empresa deve evitar.

Não realizar manutenção preventiva do veículo

Para a gestão de frotas, a manutenção preventiva é uma das principais maneiras de reduzir custos. Quando a atividade de inspeção é negligenciada, o veículo pode provocar danos à carga e ao motorista, sofrer falhas mecânicas, causar acidentes nas estradas e acarretar atrasos da entrega, que interferem na satisfação do cliente.

O custo da manutenção tende a ser mais elevado caso o veículo esteja localizado em outra cidade ou estado, pois o motorista pode ter que recorrer a oficinas que não conhece. Para que isso não ocorra, o indicado é criar um checklist para que profissionais responsáveis inspecionem itens básicos, como o alinhamento do sistema de freio e o nível de óleo do motor. Desse modo, a viagem pode começar com maior segurança.

Não efetuar o pagamento de tributos e outras taxas

Conhecer e manter os impostos e as taxas em dia é uma responsabilidade do gestor de frotas. Caso contrário, você terá problemas nas barreiras de fiscalização, fazendo com que o veículo fique parado até a regularização.

Para evitar qualquer problema, você pode utilizar planilhas que determinem a data de expiração e de atualização de cada uma dessas taxas, incluindo IPVA, ICMS, multas e pedágios, entre outras. Você também pode optar por sistemas específicos para auxiliar na gestão de seus documentos e tarifas, como um software de sistema de gerenciamento de transportes.

Não realizar controle de custos

Os custos ditos “invisíveis” são serviços mal executados, retrabalhos e imprudência na utilização de equipamentos, além de colaboradores desqualificados que costumam acarretar despesas não previstas pelos gestores.

Caso você não fique atento aos custos invisíveis, a má gestão pode reduzir o Retorno de Investimento (ROI), causar queda do índice de satisfação do cliente, atrasar constantemente as entregas e diminuir a capacidade competitiva.

Não definir um controle efetivo das rotas

É preciso conhecer as estradas e definir a rota dos veículos, pois há muitas vias em condições precárias que podem causar problemas e desgastes.

Invista em um sistema que auxilie na gestão. O gerenciamento de rotas é estratégico e contribui com vários pontos importantes, incluindo a redução de custo com frotas corporativas, combustível e manutenção. Além disso, estudar as melhores rotas contribui para a qualidade e a eficiência do serviço prestado.

Não investir em um sistema de monitoramento veicular

Os veículos são os bens mais valiosos de uma transportadora, e os danos causados à frota podem afetar os negócios negativamente. Se a empresa não investe em programas de monitoramento veicular, ela não está avaliando o principal risco da atividade de transportes. Com o monitoramento é possível proteger o veículo e a carga em casos de emergência, bem como obter a localização da frota.

Entre em contato com a equipe comercial da CEABS para conhecer nosso serviço de gestão de frotas. Acesse o site ou ligue para os telefones 3004 7707 (capitais e região metropolitana) e 0800 725 7707 (demais cidades).

Leia mais: Gestão de frotas: mais produtividade para sua empresa

Deixar um comentário